Todos os Direitos Reservados. Tecnologia do Blogger.
Ultimas Noticias

Oito assaltantes são mortos em Lages do Cabugi RN

Written By BLOG DO WOLNEY ERICK on sábado, 10 de novembro de 2018 | 08:57



No dia 1º de agosto de 2008, o Município de Lajes do Cabugi foi palco de uma dos maiores feitos em armas das Forças Policiais no Estado do Rio Grande do Norte. Numa estrada carroçável, distante 200 metros da BR 304, já nos entornos do centro urbano, uma quadrilha de assaltantes de banco armados para uma guerra foi totalmente neutralizada em ação combinada da Inteligência da Polícia Federal, da Polícia Civil do RN e do Batalhão de Operações Especiais da PMRN. 

Ao final da operação, oito criminosos mortos e um preso, a cidade salva do ataque e, de quebra, o recado aos interessados que o Estado Potiguar não era playground para "brincadeira de assalto a bancos". Com efeito, por vários anos à frente, o RN foi evitado pelas quadrilhas especializadas nessa modalidade, em virtude do exemplo dado em Lajes.

Desde 2007, perigosa quadrilha composta por sertanejos pernambucanos vinha estudando agir em solo potiguar. Homens experimentados no crime, no modelo Novo Cangaço (de tomar a cidade, aterrorizar a população com tiros de armas pesadas, fazer reféns, etc), com mais de dez assaltos bancários no currículo, agindo como uma unidade militar e armados até os dentes. Esse grupo criminoso estava sendo auxiliado por um comparsa paraibano de nome Daniel, que fazia as funções de coiteiro, olheiro e "cavalo" ( agilizador de fuga). O plano era o seguinte: tomar o centro da cidade de Lajes e invadir o Banco do Brasil, no momento em que certo carro-forte com dinheiro vindo da capital do Estado chegasse para abastecer a agência. Tudo estudado, planejado minuciosamente e cronometrado com precisão. A data e hora da ação seria sexta-feira, dia 01 de agosto, 11 horas da manhã. A expectativa era de deixar alguns corpos de vigilantes no chão, roubar um milhão de reais e fugir pela caatinga, para fora do RN.

Um detalhe: o bando estava no grampo da Polícia Federal, sendo monitorado dia e noite, com bastante atenção a seus preparativos. Outro detalhe é que o BOPE-RN havia concluído bem recentemente uma edição do COESP ( Curso de Operações Especiais), formando uma safra bem quentinha de "caveiras" na "ponta dos cascos", prontos e rezando para cumprir qualquer missão...
Há algum tempo, o vagabundo Daniel estava hospedado numa pousada situada na aprazível cidade vizinha de Angicos, de onde se comunicava com seus parceiros. Faltando uma semana para o "Dia D", o restante quadrilha chegou na região, a modo guerrilheiro, acampando na caatinga e pernoitando todo dia num lugar diferente. Daniel levava ao acampamento mantimentos e "passava a fita" das novidades na movimentação em torno do alvo dos criminosos. Enquanto isso, as Forças Policiais realizavam seu apronto operacional. Já a população de Lajes, nem desconfiava do jogo de xadrez em andamento, como sói acontecer nos capítulos da Guerra Civil da Segurança Pública. Esse é um cenário corriqueiro desse Conflito de Baixa Intensidade, no Brasil.

Na verdade, Lajes já havia sofrido assalto semelhante três anos antes. Os integrantes desse primeiro assalto haviam sido presos pouco tempo depois, na cidade de Parnamirim/RN. Mas muitos deles já estavam em liberdade, graças aos sobejos benefícios legais a que os criminosos tem direito, infelizmente, nesse Brasil de Meu Deus. Teriam ligações com essa nova investida? No mínimo, seu exemplo fez escola, pois era evidente a similitude do plano criminoso.

A quadrilha prestes a atacar tem oito vagabundos em armas e vão usar uma caminhonete S-10 para o combate. Dispõe de três fuzis mini ruger 5.56 mm, uma metranca .30, três escopetas .12 de repetição, três pistolas 9mm, três pistolas .380, farta munição, uma granada de mão e grande quantidade de grampos metálicos para "minar" estradas e furar pneus de carros que, porventura, persigam o bando. Daniel, comparsa protegido na vizinhança, fazendo a retaguarda, toma conta de dois automóveis (um Vectra e um Siena) e de uma motocicleta Strada, veículos azeitados para a fuga. O moral da quadrilha está alto. Estão mais do que preparados para a empreitada, no dia certo, na hora azada.


Dia D: Desde a barra do clarear, os assaltantes "linha de frente" carregam bornais e mochilas individuais com rapadura, farinha, garrafas de água mineral, terços e "santinhos" com imagens impressas de sua devoção. De uniformes camuflados, aguardam na caatinga espinhenta, enquanto o Sol se ergue. Estão com o Diabo no coração e armas nas mãos, só esperando o sinal do olheiro Daniel, para entrar de sopetão na pacata cidade e meter o aço.

Uma coisa eles não sabem: nessa hora, Daniel já caiu para a Polícia - e entregou até a Mãe de Pantanha. Também ignoram que a madrugada sertaneja da véspera deu entrada a 20 homens de preto no Teatro de Operações. Sob o manto da noite, esses abnegados combatentes montaram uma posição de emboscada, na via de acesso escolhida pelos criminosos para invadir a cidade. Há outras posições tomadas pelas Forças de Segurança, mas vamos resumir o relato.

A manhã se adianta, com todas as peças dispostas no tabuleiro.

Pouco antes das 11:00H da manhã, a S-10 arranca pela estrada carroçável, mesmo sem o sinal de Daniel. É que a exatidão do horário da ação importa e as últimas notícias dão conta de que o carro-forte está cumprindo o itinerário na marca. Se o dinheiro entrar no cofre, já complica o cronograma dos bandidos. Tudo depende de chegar a tempo de surpreender os malotes sendo transportados para o interior da agência. Com Daniel fora de contato, o líder do grupo toma a decisão de "meter o banco na tora", pois a oportunidade era aquela! Para os vagabundos é fazer e sair, literalmente "rápidos, como quem rouba".

Em acelerada marcha para o combate, a S-10 avança para o centro urbano de Lajes de Cabugi. A poeira levanta no rastro da caminhonete. Dois assaltantes vão na cabine, os seis outros estão aboletados na carroceria. Nessa hora, cada um deles está de bala na agulha e sangue no olho: vão matar ou morrer, para roubar! E Entre eles e seu objetivo, uma surpresinha: a patrulha do BOPE.
Inadvertidamente, a caminho do assalto, os Novos Cangaceiros entram na "zona de morte" da emboscada dos caveiras... Aí, a cantoria de 7,62 mm troa com força: numa chuva de balas, se o bebê chora, mamãe nem ouve!



O veículo é pipinado na fuzilaria e estanca, quando os dois vagabundos na boléia se despedem da vida. Na carroceria, o côco é seco: quem estava apostando de matar, seu projeto virou por cima de si!
Os militares vêem um dos ladrões cambalhotando de costas, como que procurando proteção detrás da carroceria. Hei! Pegue rajadas no automático! Carregadores são trocados, o cheiro de pólvora incensa a caatinga. Depois, vem o comando de "assalto!" - E os Forças Especiais atacam a pé, em linha, arrostando sobre posição dos Novos Cangaceiros. Gritos de guerra, mais disparos, nessa hora do vamos-ver: a faca é na caveira! Mas já não há mais qualquer resistência...

Dentre os mortos, está o que "caiu de cambalhota"... É que havia sido torado no meio, por uma rajada certeira que lhe serrou o "vazio" e partiu a coluna! O cenário em derredor da S-10 é um arranjo aleatório de corpos, cacos de vidro, sangue, projéteis de chumbo, tripas e o potente material bélico dos "cabras"... Os vagabundos saíram de cidades pernambucanas como Cabrobó, Caruaru e Petrolina, para mexer com o sertão potiguar.. E acharam o chapéu da viagem!
Depois, o trivial: Polícia Federal isolando a área, imprensa cobrindo o "furo", perícias, reboliço e os comunicados oficiais. E, como de praxe, algum(a) babaca (aqui e ali) criticando as instituições e os homens que, na verdade, mereceram e merecem elogios e respeito, pela competência, bravura e heroísmo. Quem poupa os maus, pune os bons

Em 2008, o mês de agosto já começou entre um susto e um alívio naquela região interiorana. A caveira sorriu, alguém achou ruim, mas o Estado do Rio Grande do Norte inteiro teve alguns anos de trégua, da parte das quadrilhas de assaltos à banco - isso é um fato.

Nominuto.com

Suspeito de matar policial da reserva é executado na Zona Norte de Natal

Luís de França ainda correu para escapar dos tiros mas morreu no interior de uma casa

Um homem foi executado na noite da última quinta-feira (08), no loteamento Nova República, bairro Pajuçara, Zona Norte de Natal. A vítima, Luís de França Rodrigues Júnior de 19 anos, era um dos suspeitos de ter matado o policial da reserva Francisco Dionísio Alves, de 69 anos, na manhã da última terça-feira (06). De acordo com os policiais da Divisão Especializada em Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), homens em um carro vermelho e outro em uma moto, abordaram Luís e começaram a disparar contra ele. Luís ainda tentou fugir, mas acabou perseguido e morto no interior de uma residência.
A polícia vai investigar a ligação desse crime com a morte do policial Dionísio ou se Luís foi assassinado por integrantes de uma facção criminosa rival.

PORTAL BO

Associação dos Bombeiros Militares do RN cobra código de ética e regulamento humanizado

 Legislações que datam de 1982 – ou até mesmo de 1976 – e que o governo do estado insiste em não atualizar. A queixa é da Associação dos Bombeiros Militares do Rio Grande do Norte, ao revelar promessas feitas pelo governador Robinson Faria ainda no início de sua gestão e que ainda não saíram do discurso.
"Estamos falando do nosso Estatuto, do Código de Ética e da Lei de Organização Básica, tão importantes para o nosso avanço, mas que estão sendo absolutamente ignorados", destacou o cabo Dalchem Viana, presidente da ABM, ao lembrar que o envio destes projetos para a Assembleia Legislativa foram pontos do discurso de posse de Robinson, em janeiro de 2014. 
"O governador contratou uma consultoria ainda em 2015. No entanto, passado todo este tempo, praticamente quatro anos depois, e Robinson não encaminhou nenhum deles para apreciação dos deputados", ressaltou.
“O Corpo de Bombeiros do Rio Grande do Norte, por exemplo, desde que se emancipou da Polícia Militar em 2002, nunca teve uma lei que o organizasse no território. A Lei de Organização Básica (LOB) é para isso. Ela prevê um planejamento de quantitativo e emprego do efetivo por região. Na prática, isso traria eficiência tanto para os bombeiros quanto pata os policiais militares”, acrescentou Dalchem.
Ainda de acordo com o presidente da ABM, é fundamental que os bombeiros militares, assim como os policiais militares também, tenham um Regulamento Disciplinar humanizado. O atual, que é aplicado às duas corporações, prevê prisões por transgressões administrativas e irrelevantes ao interesse público. “O decreto manda prender o agente público por bobeiras, mesmo que ele seja um bom profissional. Minas Gerais já aprovou um Código de Ética há tempos, e a Paraíba já revogou o fim da prisão administrativa por decreto. Este é um avanço que o Rio Grande do Norte também precisa conquistar”, cobrou Dalc

PORTAL BO

POUSDA SANTA CLARA, O MELHOR ESTÁ AQUI

Written By BLOG DO WOLNEY ERICK on quarta-feira, 5 de setembro de 2018 | 10:38

Pousada Santa Clara















Conforto e o melhor atendimento, comidas típicas da região, estacionamento fechado com serviços de segurança 24:00 hs.
Venha conferir a melhor Pousada e Restaurante da Região do Potengi.
Disponibilizamos de suites com, ar condicionado , tv , wi-fi e a mais uma grande novidade para atendermos nossos clientes, e todo o conforto que você precisa, funcionamos 24 hs.
Rua Vicente Gomes da Rocha, 206, Nossa Senhora Aparecida, 
São Paulo do Potengi-RN
Contatos: 84 3251-2633, 84 99124-1872,

Brasileira de 20 anos também foi eleita 'melhor jogadora ofensiva' e 'melhor ataque'. Parceira Ágatha é 'atleta mais inspiradora' e 'esportista do ano'.

Duda tem 20 anos e quebrou recorde de mais jovem a vencer o prêmio de melhor jogadora do mundo

Federação Internacional de Voleibol (FIVB) divulgou nesta terça-feira a lista das melhores atletas da temporada 2018 do Circuito Mundial de vôlei de praia. A sergipana Duda, 20 anos, levou o prêmio de melhor jogadora e ainda quebrou recorde, se tornando a atleta mais jovem a conquistar o prêmio
Além do recorde , Duda também venceu outras duas categorias: ‘melhor jogadora ofensiva’ e ‘melhor ataque’. E sua parceira, a medalhista olímpica Ágatha, foi eleita ‘atleta mais inspiradora’ e ‘esportista do ano’.
A votação é realizada por atletas, árbitros, técnicos e delegados oficiais da Federação Internacional.  Duda destacou a ajuda da comissão técnica nas conquistas e lembrou as mudanças recentes na vida pessoal para buscar os objetivos.
“Eu estou arrepiada. Passa um filme na cabeça. Estou muito feliz por esse reconhecimento. Só seria possível com o apoio da Ágatha, da nossa comissão técnica, e da minha mãe, minha maior incentivadora e primeira treinadora. Mudei de São Cristóvão (SE) para o Rio de Janeiro (RJ) muito jovem, são cidades completamente diferentes, e tudo isso valeu demais. Motiva ainda mais para buscar os próximos objetivos”, disse Duda.

Fonte: Esporte - iG 

"Não há nada mais fértil que as cinzas", disse o ex-jogador do Santos e da seleção brasileira em sua conta do Twitter

  

Pelé falou sobre o incêndio no Museu Nacional e causou polêmicaA população brasileira ficou chocada com o incêndio de grandes proporções que destruiu o  Museu Nacional , no final de semana passado, no Rio de Janeiro, e quem resolveu falar sobre o episódio foi Pelé.
Mas a declaração que Pelé postou em sua conta oficial do Twitter, em inglês e também português, não foi muito bem digerida pela maioria dos internautas.
"There is nothing more fertile than ashes. From the remains of our National Museum, we must re-build with new ideas and new energy. // Não há nada mais fértil que as cinzas. Do que restou do nosso Museu Nacional, precisamos reconstruir com novas ideias, novas energias", escreveu o Rei do Futebol na rede social.

Fonte: Esporte - iG 


Juíza proíbe imagem e voz de Lula em propaganda de deputados do PT baiano


Foto: Sérgio Castro / Estadão Conteúdo
A juíza auxiliar do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA), Carmem Lúcia Santos Pinheiro, proibiu o uso de imagens do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva – condenado no âmbito da Operação Lava Jato, preso em Curitiba (PR) e declarado inelegível pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) – na propaganda eleitoral de TV da coligação encabeçada pelo governador do Estado e candidato à reeleição nas eleições 2018, Rui Costa (PT).
A decisão vale apenas para os programas televisivos da chapa proporcional, que tem associado Lula aos candidatos a deputados estaduais e deputados federais dos partidos aliados do PT baiano. Entretanto, também já existem questionamentos na Justiça Eleitoral contra os programas da chapa majoritária, que tem usado o líder petista para defender a reeleição de Costa e pedir votos para o ex-ministro Jaques Wagner (PT) e o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia Ângelo Coronel (PSD), ambos candidatos ao Senado nas eleições 2018.
As duas ações foram movidas pela coligação “Por uma Bahia Melhor”, liderada pelo ex-prefeito de Feira de Santana José Ronaldo (DEM), principal candidato oposicionista na disputa pelo governo da Bahia. O advogado Sávio Mahmed, que defende Ronaldo, afirmou que pedirá a suspensão do programa do PT na Bahia em caso de reincidência.
Na decisão, tomada em caráter liminar, a juíza auxiliar do TRE baiano afirma que para evitar “confusão que pode ser gerada na mente do eleitor”, a proibição deve impedir “a imagem ao fundo do ex-presidente Lula, além da voz do mesmo ou qualquer outra menção como se candidato o fosse, com imediata intimação de todas as emissoras de televisão.”
A magistrada cita, no texto, a decisão do plenário do TSE que indeferiu o registro de candidatura de Lula, relata trechos da súmula do julgamento que tirou o líder petista das eleições 2018 e classifica a propaganda do PT da Bahia como “irregular”. Ela fixou uma multa diária de R$ 5 mil para caso a sentença seja descumprida. “Diante do exposto, defiro a medida liminar postulada, determinando que não mais seja exibida propaganda com a imagem de Lula e Haddad ao fundo”, decidiu Carmem Lúcia Santos Pinheiro.
A mesma juíza já havia proibido, no final de semana, uma inserção do programa eleitoral de rádio e televisão que associa o ex-governador e ex-ministro da Casa Civil Jaques Wagner (PT) a casos de corrupção, como caixa 2 e recebimento de propina. O Democratas recorreu desta decisão.

Estadão Conteúdo

Por Lula, Ibope e Datafolha suspendem divulgação de pesquisas


O julgamento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que indeferiu o registro de candidatura à Presidência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) levou o Datafolha e o Ibope a modificarem as datas de divulgação de novas pesquisas de intenção de votos. O julgamento foi concluído na madrugada de sábado, quando Datafolha e Ibope já haviam registrado no TSE a realização de novos levantamentos. No momento do registro, porém, Lula ainda era candidato, e portanto seu nome constava na relação de candidatos em pelo menos um cenário.
O Ibope registrou sua pesquisa com dois cenários: um com Lula como candidato do PT e outro com o vice, Fernando Haddad. Com o indeferimento da candidatura de Lula, o instituto pesquisou só o cenário com Haddad e pediu ao TSE autorização para divulgar o resultado.
Se o TSE não der o aval, nova pesquisa será feita, só com o nome de Haddad, para ser divulgada na segunda-feira. O Ibope enviou uma nota à TV Globo, uma das contratantes da pesquisa:
“O Ibope registrou no TSE, dia 29 de agosto, cinco dias antes da data de divulgação, como prevê a lei, pesquisa sobre a intenção de votos nos candidatos à Presidência. Naquela ocasião, o PT havia solicitado o registro de Luiz Inácio Lula da Silva como seu candidato e aguardava definição a respeito do TSE.
Por esta razão, o Ibope registrou no TSE pesquisa com dois cenários. O primeiro, com o nome de todos os candidatos com registros solicitados ao tribunal, incluindo Lula. O segundo, com o nome de Fernando Haddad, candidato a vice-presidente na chapa do PT.
Ocorre que na madrugada de sábado, dia 1º de setembro, o plenário do TSE, sem aviso prévio de que julgaria o feito, indeferiu o registro da candidatura de Lula e proibiu que o ex-presidente participasse, como candidato, de atos de campanha ou da propaganda eleitoral no rádio e na televisão. A corte definiu também que o nome de Lula fosse retirado da urna eletrônica.

Diante disso, na manhã de sábado, antes da realização da pesquisa, e para estar de acordo com o julgamento e as determinações do TSE, o Ibope não pesquisou o cenário com Lula, diferentemente do que constava do registro da pesquisa, aplicando apenas o cenário alternativo.
A intenção do instituto é obter o aval do TSE para divulgação do resultado dessa pesquisa, com a mencionada adequação. Até o momento, porém, o TSE não se manifestou sobre a questão, razão pela qual, em respeito à lei, o Ibope não liberou a pesquisa para divulgação. Tão logo o TSE se pronuncie, o Ibope informará o público e, consoante com a decisão da corte, liberará ou não os resultados”.
Já o Datafolha registrou seu levantamento no dia 31 de agosto, e os pesquisadores iriam a campo entre ontem e amanhã. O instituto pediu o cancelamento e registrou uma nova pesquisa, esta sem o nome de Lula, a ser divulgada na próxima segunda-feira.

O GLOBO

Bolsonaro mantém ofensiva de ações contra Alckmin no TSE


Depois de ter o pedido negado pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), a coligação de Jair Bolsonaro insistiu na reclamação contra a campanha de Geraldo Alckmin. Protocolou quatro novas ações na noite desta terça-feira, 4. A ideia é levar o tema ao plenário da corte.
Mais cedo, os ministros Sérgio Banhos e Luis Felipe Salomão negaram pedido de Bolsonaro, para suspender propagandas de Alckmin, veiculadas na TV e no rádio. Uma das peças mostra discussões do deputado com a colega de Câmara Maria do Rosário e com uma jornalista.
Para a defesa de Bolsonaro, as peças veiculadas pelo rival fogem ao limite do que é permitido porque desvirtuam os episódios retratados.

Estadão Conteúdo

Governo e UFRJ trocam acusações sobre descaso com o Museu Nacional


ctv-qoe-mnmotta
Comoção com o incêndio e a perda de grande parte do acervo do Museu Nacional causou uma guerra de versões entre os responsáveis pela instituição Foto: FABIO MOTTA/ESTADãO

A comoção com o incêndio e a perda de grande parte do acervo do Museu Nacional causou uma guerra de versões entre os responsáveis pela instituição. De um lado, o governo federal – os Ministérios da Educação, a Cultura e a Casa Civil – sustenta que não faltam recursos para a UFRJ, à qual o museu está vinculado; de outro, a reitoria da universidade e a direção do museu apontam falta de verbas para a manutenção adequada do prédio histórico, do século 19.
Nesta terça-feira, 4, o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, afirmou que entre 2012 e 2017 a dotação orçamentária para a UFRJ subiu 48,9%, enquanto os repasses da UFRJ para o museu se reduziram em 43,1%. Em seguida, a UFRJ divulgou nota chamando de “falaciosa” e “extremamente absurda” a afirmação e contrapondo que seu orçamento caiu 10,6% entre 2014 e 2018 (de R$ 434 milhões em 2014 e passou para R$ 388 milhões este ano).
A discrepância se dá por um dado que o governo não explicita: no cálculo dos ministérios entra a folha de pagamento de servidores; já a informação da UFRJ inclui o montante do qual pode dispor para investimento, manutenção (contas de água, luz, vigilância) e compra de equipamentos, e exclui o que recebe especificamente para pagar servidores.
A folha era de R$ 1,8 bilhão em 2014 (83,8% do que recebeu do governo federal) e R$ 2,6 bilhões em 2017 (86%). O crescimento se deve a fatores variados, como o número de aposentados, reajustes dos servidores e a realização de concursos. Segundo dados do Museu Nacional, no período 2013-2017 os recursos destinados pela universidade caíram 35%, de R$ 531 mil para R$ 346 mil – o que contrasta com os 43,1% que o governo federal divulgou. De janeiro a abril deste ano, foram liberados apenas R$ 54 mil.
Na segunda-feira, em entrevista conjunta à porta da museu, os ministros da Educação, Rossieli Silva, e da Cultura, Sérgio Sá Leitão, atribuíram à UFRJ a decisão de destinar recursos insuficientes ao museu.
Por sua vez, o reitor, Roberto Leher, afirmou que “a UFRJ faz a distribuição de seus recursos de custeio da maneira mais cuidadosa, profissional, ética e qualificada possível”. Em nota nesta terça-feira, 4, a Reitoria foi ainda mais assertiva, citando os “visíveis cortes na ciência e na educação, denunciados pela comunidade científica” e manifestando “preocupação com a difusão de informações imprecisas e incorretas”.
De acordo com Sá Leitão, ele se reuniu com o reitor da UFRJ no ano passado. “Tratamos do Museu Nacional e de outras ações relacionadas à cultura no âmbito da UFRJ. Solicitei ao reitor que apresentasse projetos e UFRJ não apresentou nenhum”, disse. O governo federeal ambém defende a necessidade de “mudança de gestão” dos museus brasileiros para contornar os problemas atuais.
Em um contexto maior, a situação das federais também preocupa as organizações de ensino. “A UFRJ, como várias federais, tem orçamento insuficiente. Há momentos em que é preciso escolher se pagamos luz elétrica ou bolsa estudantil”, disse João Carlos Salles, vice-presidente da Associação Nacional de Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) e reitor da Universidade Federal da Bahia.
Recursos futuros
Nesta terça, após uma reunião comandada pelo presidente Michel Temer, no Palácio do Planalto, o governo federal anunciou também a assinatura de uma Medida Provisória para criar a lei sobre os fundos patrimoniais, com recursos a serem usados já na recuperação do museu incendiado.
Haverá ainda o lançamento, até o fim deste mês, de um edital para apoiar projetos de segurança e prevenção a incêndios e a modernização das instalações das instituições que gerenciam o patrimônio histórico e cultural do País, com o valor de R$ 25 milhões.

ESTADÃO CONTEÚDO
 

Copyright © 2017. Blog do Wolney Érick - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Blogger